coletivo amapoa
INFO                                    
Dezesseis I 2019
fotografia e Video

Neste trabalho conversamos e  fotografamos adolescentes em diferentes regiões do Brasil.
O projeto já aconteceu em São Paulo, capital e também em Belém do Pará.
Em uma tentativa de lidar com a passagem do tempo e com a investigação de diferentes subjetividades, perguntamos a estas pessoas coisas que não sabemos responder. O que é amor? Qual o maior mistério do mundo? Pra onde a gente vai quando morre? Como é que se resiste?
No meio do caminho somos convidadas a uma excursão a um parque aquático. Há um boto cor de rosa feito de resina flutuando em uma piscina rasa, os adolescentes levam garrafas de coca-cola
e comem churrasco enquanto comemoram o fim do semestre.
É verão em Belém. Em São Paulo um grupo de garotas se prepara  para a festa de 15 anos de sua melhor amiga. A pista de dança se enche de gente que pula e se abraça, enquanto entoam o último hit da semana.
Estamos interessadas em como se dão rituais simbólicos de passagem e ruptura.  Participamos destas pequenas cerimônias como exploradoras de nossa própria nostalgia. A gente não é mais
adolescente mas às vezes percebe um reconhecimento nas relações e diálogos que se dão; como se estivéssemos visitando uma antiga casa da infância.



















cargo.site
Los Angeles, Calif.